top of page

A Fenomenologia do Espírito Empreendedor

Uma breve análise sobre as causas que fazem os seres humanos serem naturalmente empreendedores.



Desde os primórdios do estabelecimento do que atualmente chamamos de sociedade, a humanidade possuía uma vontade intrínseca de transformar e moldar o ambiente que a circundava de acordo com suas necessidades. Ao longo do tempo, para atingir seus objetivos, o homem assumiu riscos com o intuito de maximizar o seu próprio bem-estar e como consequência, não só o maximizou, mas também promoveu inovações que permitiram revoluções na natureza e no seu próprio comportamento (o advento da escrita, por exemplo). 


A essa vontade intrínseca daremos o nome de espírito empreendedor do homem e sua análise será foco deste artigo. Dessa forma, por meio da fenomenologia (que é o estudo dos fenômenos humanos) será delineado com precisão os motivos que fazem os seres humanos serem naturalmente empreendedores.



  • Busca pelo sucesso


Dentre todas as causas que serão citadas, essa se demonstra como inata. A gula pelo sucesso, tanto pessoal quanto financeiro atiça os instintos animalescos do empreendedor e a partir deles, age. A busca pelo progresso é o que mantém o homem vivo, dia após dia, luta após luta, ele atua como motor condutor que traz a certeza de que o esforço de seu trabalho será frutífero.


É evidente que muitos podem não ter sucesso. Porém, a busca constante por ele, conduz o homem a uma aventura engrandecedora e gratificante. No final, o que se torna mais relevante nesse processo não é o sucesso em si, mas a sua gula por obtê-lo. Tal gula se torna a estrada que possuirá muitos obstáculos até alcançá-lo, que só poderá ser atingido com uma coisa: persistência.



  • Persistência


Como já estabelecia Calvin Coolidge: “Nada no mundo se compara à persistência. Nem o talento; não há nada mais comum que homens malsucedidos e com talento. Nem a genialidade; a existência de gênios não recompensados é quase um provérbio. Nem a educação; o mundo está cheio de negligenciados educados. A persistência e determinação são, por si sós, onipotentes”. A vida empreendedora se torna uma jornada que possui como objetivo máximo o sucesso, e esse só é obtido através da convicção e persistência. 


A persistência é uma seletora natural que premia aqueles que a possuem, que diferencia os bem-sucedidos dos fracassados. Tolos são aqueles que abandonam suas convicções, seu jeito de ser, sua identidade e sua força devido ao medo e ao risco. O medo da derrota é o que impede de se alcançar a vitória.


A História está repleta de exemplos que demonstram o poder da persistência. Heróis são as pessoas que conseguem dia após dia, acordar e perseguir seus sonhos e ambições, viver é um ato de coragem e persistir convicto em seus ideais e instinto mesmo nas situações mais difíceis caracteriza a força do espírito empreendedor.



  • Visão Inovadora

A visão inovadora é de forma definitiva, a parte mais interessante da natureza empreendedora do ser humano, pois se caracteriza não em ver o mundo como ele é, mas como ele pode se tornar. Inovações permitem a revolução de todo conhecimento pré-estabelecido sobre qualquer coisa, qualquer ideia e qualquer elemento em qualquer lugar do mundo. 


Inovador foi o primeiro ser humano que ao invés de sair da terra em que estava para caçar e viver seu estilo de vida nômade, preferiu pôr sementes na terra e esperar com afinco que crescessem e lhe gerassem belos frutos. Não há nenhuma exceção na história a esta proposição: “A inovação e a criatividade precedem a ação”.



  • Natureza coletiva


Tentar fazer tudo sozinho é uma receita para o fracasso. É exatamente por esse motivo que a sociedade civil foi formada. Empreendedores são naturalmente coletivos, pois necessitam de auxílio externo para poder executar seus planos e alcançar suas ambições.


Através das suas habilidades persuasivas e lógicas, o ser humano se apresenta como um ser completamente racional e determinado. Ao conhecer suas limitações físicas e intelectuais, o homem busca os serviços de outro homem de forma totalmente consciente dos benefícios e malefícios possíveis que tal ação pode lhe proporcionar. Tanto o motorista do Uber quanto o passageiro, estão indiretamente assumindo riscos em troca de um benefício, ou seja, empreendendo. A partir do momento que o passageiro entra em seu carro, o motorista confia que o passageiro pagará sua viagem e esse último confia que ele o conduzirá até o seu destino solicitado.


A natureza coletiva do homem por meio da confiança mútua permite que seu bem-estar seja maximizado, pois o outro normalmente também busca seu próprio bem-estar. Mesmo que o risco de um acidente esteja sempre presente, é a partir do total conhecimento de seus riscos que as pessoas tomam atitudes. 



  • Então, o que é o “espírito empreendedor” do homem e qual a sua composição?


Em sua síntese, toda a busca pelo sucesso atrelada a persistência, inovação e instinto coletivo se caracterizam como motor imóvel de uma vontade humana de procurar ser mais, de procurar o melhor para si e para o outro, de tentar ser algo além do que ele jamais pensara que poderia. Em poucas palavras, o espírito empreendedor do homem é a procura diária pelo melhor, pelo novo e pela perfeição. Através disso, toda a sociedade civil foi construída por meio de uma relação consciente entre cada um dos homens em que nela reside.


É de maneira extremamente gratificante, que o MEJ (Movimento Empresa Júnior) promove a intensificação desse instinto empreendedor para todos. Com um excelente serviço de qualidade, a Economus é um dos porta-vozes dessa vontade humana de empreender e crescer cada vez mais, tanto em quantidade quanto em qualidade. No fim, a praticidade promovida pela Economus e MEJ permite que cada vez mais jovens tenham o poder para empreender.


610 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page