top of page

Desvendando os Investimentos Necessários para Iniciar um Negócio: Um Guia Passo a Passo


Todos que já pensaram em abrir um negócio se depararam com as seguintes perguntas: Qual deve ser o tamanho do meu investimento? Será que tenho o necessário?


O primeiro passo para responder essa pergunta é compreender que existem três tipos de investimentos necessários para abrir um negócio: os Investimentos Fixos, os Investimentos Pré-Operacionais e o Capital de Giro Inicial. 


Os investimentos fixos dizem respeito aos gastos com infraestrutura exigidos para começar o seu empreendimento, ou seja: máquinas, móveis, espaço físico (um depósito, uma loja física). Por exemplo, se um estudante fosse iniciar do zero um negócio de venda de bolo de pote na faculdade, ele precisaria de uma bolsa térmica, formas de bolo, panelas e um fogão com forno para assar o bolo e fazer o recheio.


Os investimentos pré-operacionais dizem respeito às mudanças operacionais necessárias para que a empresa possa iniciar as atividades, como reforma no espaço, taxas de registro do empreendimento e gastos com marketing, seja para criar site seja para uma propaganda de inauguração. No caso do nosso estudante, os gastos seriam referentes à impressão de cartazes para espalhar pela faculdade ou a um conserto do forno de casa caso fosse necessário.


Calcular o Capital de Giro Inicial exigido é a etapa mais complexa e por isso, geralmente, negligenciada por empreendedores recém inseridos no ramo. 


O Capital de Giro é o dinheiro que a empresa tem disponível para manter o seu funcionamento: principalmente com gastos em matéria prima ou na compra de mercadorias de fornecedores, bem como gastos com salários, aluguéis e impostos. Em empresas estabelecidas, ele é calculado como a diferença entre os recursos disponíveis em caixa e a soma das despesas com contas a pagar, mas como estipular o valor a ser poupado nesse objetivo, antes de começar a empreender?


O primeiro passo é mapear todos os custos e despesas que você terá com o seu empreendimento. Nesse ponto, recomendo a leitura do nosso penúltimo post “Estratégias Eficientes para Mapear Custos Fixos em um Novo Negócio”. 


Posteriormente, é necessário determinar o Ciclo Financeiro diário do seu empreendimento, utilizando métricas como: Prazo Médio de Estoque, de Recebimento e de Pagamento. Analise:

Ciclo Financeiro= PME+PMR-PMP

Assim é possível calcular o Giro de Caixa Anual do empreendimento, que é o número de vezes que a empresa realiza seu ciclo financeiro no ano, com a seguinte fórmula:

360 (ano comercial)/Ciclo Financeiro


Por fim, é possível chegar na Necessidade de Capital de Giro da empresa, ou seja, o dinheiro necessário para manter um ciclo financeiro:


Necessidade de Capital de Giro = Desembolso total/ Giro de Caixa

Desembolso total anual = gasto total da empresa no período de 12 meses (calculado através do levantamento de custos e despesas).

O ideal é que um empreendimento simples tenha como Capital de Giro Inicial por volta de 3 a 6 vezes o valor obtido com esse cálculo.


Para um cálculo simplificado, nosso estudante-exemplo poderia definir seu ciclo financeiro como um mês e partir para a conta da Necessidade de Capital de Giro, mas empreendimentos maiores necessitam de uma sofisticação maior nos seus cálculos para evitar cálculos errados que podem levar à falência do empreendimento.

A soma dos investimentos fixos, dos investimentos pré-operacionais e do capital de giro inicial calculado é o investimento total necessário para começar o seu negócio.


Agora você já sabe responder a pergunta inicial deste post. Para começar, é preciso entender se o negócio é viável, ou seja, se ele vale a pena ser inaugurado. Como fazer isso? É aí que podemos te ajudar. A Economus oferece o Estudo de Viabilidade Econômica, um plano no qual te auxiliamos a enfrentar esse questionamento fundamental. Afinal, ninguém quer passar por todas as dificuldades de investir em um empreendimento sem ter certeza do retorno que ele trará. 

Entre em contato para mais informações!


19 visualizações0 comentário

댓글


bottom of page